Viver em Suíça: Informação e conselho on-line  

Trabalho

Requerentes de Asilo

Após entregar seu pedido de asilo na Suíça, o requerente fica proibido de exercer uma atividade remunerada durante um prazo que pode durar até 6 meses. Decorrido este período, os requerentes de asilo serão autorizados a trabalhar apenas em setores onde há escassez de mão-de-obra, tais como: na gastronomia, na construção civil, na assistência a idosos e doentes (em residências de terceira idade ou hospitais), na agricultura e silvicultura. O requerente receberá a permissão de trabalho somente quando houverem vagas de trabalho disponíveis nessas áreas, para as quais nenhum suíço ou estrangeiro com permissão de trabalho tenha se candidatado.
 
Esses mesmos critérios se aplicam a requerentes de asilo que desejam uma vaga para o aprendizado profissional.
 
Impostos e encargos sociais: requerentes de asilo são taxados em impostos e em contribuições ao Seguro Social AHV/AVS-IV/AI tendo também que recolher os descontos referentes ao Auxílio-Desemprego. Caso um requerente tenha sido beneficiado com subsídio social, haverá desconto em folha (de salário) para ressarcimento do valor.
 
Contribuição extra para requerentes de asilo: Durante um período máximo de dez anos, requerentes de asilo são obrigados a recolher em torno de 10% de sua retirada mensal, que são depositados numa conta administrada pelo governo federal. Esta quantia se destina a cobrir despesas gerais do processo de asilo, da assistência social e do eventual retorno. O recolhimento desta contribuição será administrado pelo empregador e será regulamentado através da emissão da permissão de trabalho.
 

Requerentes de asilo aceitos provisóriamente

Cabe aos cantões a decisão de conceder ou não uma permissão de trabalho aos requerentes de asilo aceitos provisóriamente, visando assim o exercício de uma atividade assalariada por parte do requerente, independente do setor de trabalho ou da situação econômica local.
 

Contribuição extra:  Durante um período máximo de três anos desde sua aceitação provisional, no máximo sete anos após su entrada no país, os requerentes de asilo aceitos provisióriamente são obrigados a recolher em torno de 10% de sua retirada mensal, que serão depositados numa conta bloqueada do governo federal. Esta quantia se destina a cobrir despesas gerais do processo de asilo, da assistência social e da eventual repatriação. O recolhimento desta contribuição será administrado pelo empregador e será regulamentado através da emissão da permissão de trabalho.

A atividade autônoma poderá ser autorizada quando esta corresponder aos interesses da economia local e quando o autônomo tiver condições de arcar com as responsabilidades financeiras e empresariais do seu negócio.

Refugiados aceitos

Refugiados têm direito a uma permissão de trabalho como assalariados ou como autônomos. 

Sobre este tema: Trabalho, Moradia, Permissões de Estadia, Reagrupamento Familiar, Casamento, Escola e Educação , Saúde

Links relacionados :